5 dicas na hora de fazer o mostruário da sua empresa

5 dicas na hora de fazer o mostruário da sua empresa

Mostruários são peças indispensáveis para um bom representante de vendas fazer o seu trabalho. Através dele o representante ou vendedor pode apresentar seus produtos em todos os detalhes, sem ter de trazer o cliente até a fábrica/empresa. 

São duas as principais características de um mostruário: escalabilidade e credibilidade. A escalabilidade se justifica pois você multiplica facilmente o número de locais de venda de seus produtos. E a credibilidade é clara, afinal o cliente não está comprando somente uma promessa, apoiada por um arquivo, mas sim tendo contato com o seu produto.

Fabricamos mostruários para diversos tipos de setores, como Têxtil, Decor, Revestimentos e diversos outros. Com toda essa experiência, já vimos várias práticas que dão muito certo e outras que podem ser evitadas, e por isso selecionamos abaixo cinco dicas importantes para você considerar na hora de montar o seu mostruário ou seu catálogo de produtos.

1. Analise a Concorrência

Quando começamos a pensar no projeto de mostruário, sempre avaliamos o que os demais concorrentes – seja do mesmo setor ou de setores similares- vem trabalhando. Isso tanto para ter ideias de como trabalhar, como também para entender a aplicação do mostruário no ambiente de venda.  Dessa forma, é possível entender um pouco mais sobre como dispor seus produtos, se é necessário incluir amostras de todos eles, ou somente uma de cada linha, e até mesmo o tamanho das amostras a serem utilizados, entre outros fatores.

2. Desenvolva o projeto “à quatro mãos”.

Muitas vezes nos deparamos com projetos de mostruários em que a execução se torna dificultosa, pois no momento do projeto não se teve a preocupação com ela. Detalhes como: dimensões do mostruário, quantidade de amostras, quantidade de páginas, e o próprio peso do mostruário, devem ser pensados juntamente com seu fornecedor final. Dessa forma, mitigam-se riscos antes mesmo de começar a produção. 

A indústria gráfica tem diversas formas e alternativas, sejam laminações,  papéis especiais, ou combinações com outros materiais, como aço, madeira ou couro. Por isso, coloque no seu cronograma de desenvolvimento pelo menos 1 a 2 reuniões, juntamente com os seus fornecedores que irão fabricar o seu mostruário, para alinhamento de projeto. Tenha certeza de que além de um resultado mais seguro, você pode acabar economizando – não só trabalho, mas inclusive dinheiro.

Diversos materiais além do papel convencional podem ser utilizados.

3. Planeje os produtos que estarão no mostruário.

Fatores internos ou externos podem afetar a disponibilidade de seus produtos, sejam os insumos dele ou a própria flutuação do câmbio. Tal volatilidade faz com que  muitas empresas alterem linhas de produtos no decorrer de um ano ou até em períodos menores. 

Se a sua empresa pode passar por situações como essa, fique atento para ter uma alternativa como um fichário, ou um arquivo de pastas removíveis, por exemplo, para poder receber e retirar amostras que entrem, ou saiam de linha. 

O mostruário nunca deve ser feito considerando somente o que se tem hoje em estoque mas sim no que teremos em um futuro próximo.

Mostruário com fichário desenvolvido para fácil inserção de modelos. 

4. Avalie a quantidade de mostruários que você irá encomendar.

Ao considerar a quantidade de mostruários que você vai produzir, leve em consideração também a expansão natural da sua carteira de clientes ou da sua área de atuação. Se hoje você precisa de 100 mostruários para atender seus clientes, sugerimos sempre que você considere fabricar pelo menos 10 a 15% a mais. Fazemos isso, pois caso os mostruários se esgotem, o custo unitário de uma nova produção em menor quantidade pode inviabilizar o projeto.

Caso você precise produzir em pequenos lotes, informe tal situação já no início do projeto, para que leve em consideração a utilização de tecnologias flexíveis, como a impressão digital.

5. Acompanhe o desempenho em vendas.

Por fim, lembre-se sempre de acompanhar quem recebeu os seus mostruários, e como está o desempenho deles. Muitas vezes entregamos nossos produtos e amostras na expectativa de que eles vendam-se sozinhos. Contudo a venda depende também de um vendedor/representante treinado para usar o material. Assim acostume-se a controlar periodicamente o resultado daquele mostruário, que é de fato um investimento feito, e deve dar um retorno acima de seus custos. Caso ele não seja satisfatório, é sempre importante buscar as causas dessa situação, e considerar – por exemplo – de remanejá-lo para outro ponto de venda que saiba trabalhar com ele. Tecnologias como QR Code e Links Rastreáveis podem dar uma ideia muito boa de como o seu mostruário está sendo utilizado. (Caso você ainda não saiba como funciona um QR Code, temos um post sobre este assunto escrito por nosso CEO, Fernando Rocha). Qr Code: Tecnologia integrando mídias de comunicação.

Aplicação de um QR Code em um material do Banco Itaú.

Se você quiser saber mais sobre como trabalhamos com mostruários na Gráfica Rocha, entre em contato com nossa equipe. Ficaremos felizes em ajudar a sua empresa.