Quero imprimir meu livro: qual o mínimo que vocês fazem?

Quero imprimir meu livro: qual o mínimo que vocês fazem?

Quero imprimir meu livro
Qual a tiragem mínima que uma gráfica pode fazer para o seu livro?

Semanalmente nos deparamos com autores de todas as idades e jeitos, mas com a mesma dúvida “Quero imprimir meu livro mas não sei qual é o mínimo que vocês fazem?”. A continuação dessa conversa é ainda mais curiosa, pois devido à evolução tecnológica que ocorreu nos últimos anos na indústria gráfica, é possível fazer tiragens de até 01 livro para um autor, em um custo muito inferior do que era anteriormente. Quer saber como? Abaixo explicamos um pouco melhor.

COMO ERA ANTES

Quero imprimir meu livro: Impressora Offset
Quero imprimir meu livro: Impressora Offset

Até pouco tempo atrás, para imprimir um livro em alta qualidade, somente era possível através da impressão offset, onde trabalha-se com equipamentos de altíssimo desempenho, mas que possuem setups custosos, ou seja, para produzir 100, 1000 ou 10000 livros, são necessários os mesmos “preparos” de máquinas. Isso fazia com que uma produção inferior a 1000 livros fosse algo inviável, fazendo com que o custo unitário dos livros ficasse muito alto para poder gerar alguma margem ao autor.

Além disso, existia uma grande barreira entre um autor independente quando comparado às grandes editoras, uma vez que os profissionais de diagramação, revisão, design editorial e tantos outros, estavam inacessíveis para os pequenos players do mercado, pois somente as grandes editoras tinham poder e demanda para contratá-los.

Por fim, existia também uma grande barreira na forma como se poderia vender/distribuir os livros depois da publicação. Tendo as grandes redes de livrarias como principal meio, os autores menores precisavam passar por meses de conversa para conseguir, com sorte, seu título inserido no meio da prateleira junto com os demais concorrentes. Enquanto isso, as grandes editoras já tinham contratos para todos os seus livros, atuais e à publicar, contando com representantes comerciais para abrir novos canais de vendas nos principais mercados e livrarias.

Ou seja, não era fácil conseguir como um autor independente uma publicação profissional da sua obra, que fosse viável economicamente, e bem executada. Para ficarem conhecidos, os autores precisavam sempre de uma grande editora por trás, gerando até casos como da famosa J.K. Rowling, que apresentou o projeto de Harry Potter para não menos do que 12 editoras antes de ter sua genialidade reconhecida.

COMO FUNCIONA HOJE EM DIA?

 Quero imprimir meu livro: Tecnologia Digital
Quero imprimir meu livro: Tecnologia Digital

Com a evolução das tecnologias de impressão, combinadas com a economia compartilhada, conseguimos viabilizar projetos – e verdadeiros sonhos – de autores independentes, de forma profissional e rápida.

Quando falamos na parte produtiva, vemos hoje um cenário em que a tecnologia evoluiu muito, viabilizando a relação: quantidade x qualidade x custo , possibilitando tiragens unitárias para projetos piloto, ou tiragens curtas (30 a 100 unidades por exemplo) com custos unitários na casa de R$10,00 a R$20,00 por unidades (dependendo é claro da complexidade do projeto). E tudo isso produzido em questão de 5 a 10 dias úteis.

Isso significa para um autor a possibilidade de ao invés de produzir um único pedido de no mínimo 500 livros – o que geraria um investimento maior e possivelmente mais dificuldade para vender tudo – mas sim produzir 5 lotes de 100 livros, onde uma produção viabilizaria a próxima, e oportunizaria inclusive eventuais correções ou mudanças, facilitando ainda a distribuição e venda dos livros.

Além disso, quando falamos do projeto gráfico e do próprio conteúdo, a economia compartilhada possibilita que tenhamos acesso à diversos profissionais de alto padrão para prestar os serviços de revisão, design e diagramação, sem necessitar nem mesmo uma reunião presencial. Também é possível antes mesmo de produzir os seus livros validar a leitura deles através de sites como Wattpad (Wattpad.com), que compartilha sua obra com uma comunidade de leitores e autores, possibilitando feedbacks de pessoas que amam literatura.

Por fim, a última barreira para um autor, a distribuição dos seus livros, também é hoje um problema muito mais fácil de se resolver. Com certeza as livrarias ainda são um bom lugar pra se vender livros, mas com a facilidade de conectar com pessoas através das redes sociais, ficou fácil de divulgar sua obra exatamente para as pessoas que você quer atingir, e com um orçamento de marketing enxuto é possível gerar bastante impacto, bastando apenas um trabalho bem feito para recepcionar os seus clientes em suas mídias, e gerar a venda de forma fácil e confiável. Se depois desse texto, você sentiu vontade de colocar o seu projeto no papel, sugiro dar uma olhada em mais um conteúdo que temos em nosso blog, que fala sobre os tipos de papéis disponíveis no mercado – explica um pouco sobre um papel que temos usado muito para livros, o papel pólen. Além disso, fica a recomendação para falar com um de nossos consultores comerciais, que podem lhe ajudar a montar o orçamento de seus livros e dar diversas dicas para realizar o seu projeto.


Fechar Menu